O Dízimo equivale a 10% dos nossos ganhos?

O Dízimo equivale a 10% dos nossos ganhos?

O Catecismo, ao explicar os mandamentos da Igreja, diz: "O quinto preceito ('prover às necessidades da Igreja, segundo os legítimos usos e costumes e as determinações') aponta aos fiéis a obrigação de prover às necessidades materiais da Igreja consoante as possibilidades de cada um" [CIC 2043]. Trata-se de um resumo do que estipula o Código de Direito Canônico, ao estabelecer que "os fiéis têm a obrigação de prover às necessidades de Igreja, de forma que ela possa dispor do necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade, e para a honesta sustentação dos seus ministros" [Código de Direito Canônico, cân. 222, § 1º].

No que diz respeito à obrigação dos 10%, Santo Tomás de Aquino não parece ser muito favorável a uma imposição estrita, afinal, esse valor se figura um pouco excessivo para a sustentação do clero. Além do mais, escreve o Aquinate, "os ministros da Igreja devem dedicar-se mais em promover o bem espiritual do povo do que em receber os bens temporais" [Suma Teológica, II-II, q. 87, a. 1, ad 5]. Já que estamos na lei da graça, é mais interessante que a doação dos fiéis brote de sua generosidade do que de uma lei escrita. Isso quer dizer que as pessoas podem dar menos ou até mais de um décimo de suas rendas, de acordo com as necessidades de sua Igreja local e a generosidade que lhes inspira.

Como contribuir:

Passe na secretaria paroquial e inscreva-se como dizimista. Você receberá um carnê contendo pequenos envelopes (doze no total, um para cada mês do ano). Deposite nestes envelopes o seu dízimo e entregue-o na mesma secretaria ou deposite-os em uma das várias urnas que se encontram no interior da Igreja.

Importante: nós não temos cobradores domiciliares!

Palavra Bíblica Motivacional:

"Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria." (II Cor 9,7)


Imprimir   Email

Artigos relacionados